Presidente checheno sugere torneio entre atletas do UFC e Akhmat em lutas de MMA até a morte

By
Updated: julho 18, 2017

O presidente da Chechênia, Ramzan Kadyrov, fez uma proposta ensandecida para o UFC – seus lutadores contra os dele em um evento com lutas de MMA  até a morte.

A Chechênia é uma das 21 repúblicas da Federação Russa.

 

O polêmico líder, que assumiu o controle da república russa em 2007 depois que seu pai foi assassinado três anos antes, controla o seu país de forma implacável sob justiça vigilante graças à um exército de tropas federais composto por 20.000 a 30.000 homens.

 

Ele também é um grande fã de futebol ( não o futebol americano, mais o futebol inglês, erroneamente classificado por alguns jornalistas futebolísticos do Brasil como o ´ nosso futebol ´ ) além de artes márcias e esportes de combate em geral.

 

O garotão de 40 anos também costuma encontrar vez ou outra o lendário pugilista Mike Tyson e já foi apelidado pelo The New Yorker como o ” Putin da Chechênia ”  por ser um aliado próximo do presidente russo.

Assim como Putin, Kadyrov também adora assistir a eventos sociais de alto nível que o fazem parecer popular e divertido.

 

Uma outra curiosidade sobre Ramzan Kadyrov são os 1.6 milhões de seguidores que ele possui no Instagram.

 

Kadyrov criou seu próprio evento com lutas de luta MMA com o nome de seu pai, Akhmat, daí o mesmo ser chamado  “ World Fight Championship of Akhmat ” ( WFCA ) ou simplesmente Akhmat MMA. Ele acredita que a sua própria liga abriga os lutadores mais durões do mundo.

 

Por isso, como se já não bastasse a polêmica na qual se envolveu ao promover lutas infantis de MMA em uma edição do seu evento no ano passado, ele decidiu agora provocar os atletas do UFC para lutar até a morte em um torneio com representantes das duas organizações.

 

Em uma entrevista exclusiva ao HBO, ele revelou os seus planos para promover o evento :  Akhmat versus UFC, sem nenhum juiz e sem paralisações da luta.

 

“Mais cedo ou mais tarde, iremos provar que temos os melhores lutadores”, disse Kadyrov ao programa Real Sports de Bryant Gumbel.

 

“Nós propomos um torneio em que  Akhmat e UFC se enfrentem… E veremos quem tem os lutadores mais fortes. Eu acho que seria um espetáculo. Eles lutariam até o fim. Uma luta até a morte “.

 

Kadyrov acredita que crescer em cidades devastadas pela guerra preparou seus lutadores para fazer o último sacrifício – um sacrifício que ele sonha em fazer no campo de batalha um dia.

 

“Eu tenho lutado desde os 15 anos”, disse Kadyrov à HBO. “Eu sei o que é a guerra. Sou um excelente soldado e um bom estrategista. Eu adoro lutar. Nasci e cresci na guerra. Morrer na batalha seria a minha maior alegria “.

 

A entrevista foi a primeira de Kadyrov com uma jornalista ocidental em três anos. O produtor da HBO, Jordan Kronick, disse ao Sports Illustrated que levou duas viagens à Chechênia para garantir isso.

 

Graças a  promoção da série de eventos  “ World Fight Championship of Akhmat ” ( WFCA ) do presidente Ramzan Kadyrov, a Chechênia já é considerada por alguns especialista de MMA ao redor do mundo como um  ´ pólo de MMA ´ .

 

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa

_

 

Foto acima : O presidente checheno ao lado do craque Dunga. Grozny, a capital da Chechênia, está em uma lista preliminar de sedes para as concentrações das seleções, segundo os organizadores da Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

 

Abaixo : Ramzan Kadyrov, pôs seu filho de 11 anos para lutar MMA em seu evento. O fato gerou bastante polêmica ao redor do mundo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *